terça-feira, 15 de abril de 2014

Trevas na Cruz e Luz da Cruz - Paulo Cilas


 
"Rude cruz se erigiu dela o dia fugiu como emblema de vergonha e dor. Mas contemplo essa cruz porque nela Jesus deu a vida por mim pecador..."  George Bennard (1873-1958)

   Poder das trevas
      Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro"! Como qualquer malfeitor Jesus foi pendurado. Eram as trevas de humilhação,do descrédito e da rejeição. Tinha sobre Ele toda culpa concentrada. 
- Sobre Ele estavam as trevas dos corações dos soldados que, numa ironia funesta, tiravam na sorte quem ficaria com sua túnica; desprezando quem morria viam como valor apenas um bem material (isso no faz pensar em alguma coisa?). 
 - Sofria as trevas dos corações dos religiosos acostumados a ditames religiosos de aparência. Eles mentiram para levar Jesus à crucificação porque esse mesmo Jesus falava duramente contra seus corações endurecidos. 
 - Jesus também sofria as trevas do medo dos corações de seus discípulos e demais seguidores. Só um deles ficou até o fim; os outros logo se dispersaram.
   
    Luz nas trevas
Mas, se para alguns as trevas predominavam, para outros a luz começou a vencer as trevas. 
 - A luz do coração do centurião. Vendo a mudança no tempo (o dia ficou como noite), a "atmosfera" que agora o envolve, ele vê no homem moído pelos nossos pecados o Filho de Deus. A luz invadiu seu coração! 
 - A luz que fez  Jose de Arimateia enxergar. De uma casta privilegiada e rica, esse homem desejava o reino de Deus. Tal desejo o levou a pedir o corpo de Jesus sepultando-o com honra, cumprindo o que tinha sido falado pelo profeta Isaias. Tornou-se discípulo.
 - A luz que iluminou a cruz do malfeitor arrependido. Em seus momentos finais esse malfeitor repreende um outro  - que queria tão somente que Jesus se revelasse poderoso para livrá-lo daquele momento -e, agora, aceita a sua condição admitindo que merecia estar ali. Tal homem foi invadido pela luz que revela nosso estado pecador e humildemente ele diz: "Lembra-te de mim". Jesus se lembrou!
             Nós podemos olhar para a cruz e deixar que as trevas também nos envolvam permitindo que nossos interesses, nossa religião desprovida de coração quebrantado e o medo predominem. Ou podemos ver na cruz a luz que nos envolve e que leva ao arrependimento. Que afirma, sem medo, que Jesus é o Filho de Deus.
         O que seria aparentemente a maior derrota tornou-se a vitória definitiva.


XÔ, TRISTEZA! - Pb. Valdo Brito

                                                        Se na vida você tem tido baixa estima, depressão, frieza espiritual, complicaç...