quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Pensamentos

  


“Deus fala o tempo todo. Nós é que não ouvimos, pois, somos barulhentos demais”

A qualidade da nossa vida espiritual esta diretamente ligada a capacidade que temos de ouvir a nós mesmos, aos outros e a Deus.

A semente precisa de tempo, escuridão, profundidade e silêncio pra germinar”

“Não existem relacionamentos sem tensão”

“Desconfie de relacionamentos perfeitos, até porque eles não existem”

“Quando você estiver diante do inexplicável, você  está diante do sagrado”

"A gratidão é um sinal da graça de Deus em nós”

“Gratidão é reconhecer a bondade de Deus em toda  existência e não apenas em ocasiões especiais”

"A nossa humanidade é o grande projeto de Deus e ele não desistiu”

“Deus não criou nada melhor e mais belo que o ser humano”

“A humanidade é um lugar sagrado, pois, é o grande projeto de Deus”

“Todo trabalho de Deus é de convite e não de acusação”

“Nossa tendência é reverenciar os anjos e não as pessoas”

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

O HOMEM ETERNO - G.K. Chesterton


O corpo foi descido da cruz, e um dos poucos cidadãos ricos entre os primeiros cristãos obteve a licença para sepultá-lo num tumulo na rocha no seu jardim, com soldados romanos montando guarda para que não houvesse nenhuma confusão e tentativas de recuperar o corpo. Houve mais uma vez um simbolismo natural nesses procedimentos naturais. Com razão o tumulo devia ser lacrado com todo o sigilo das antigas sepulturas orientais e custodiado pela autoridade dos césares. Pois naquela segunda caverna toda aquela grande e gloriosa humanidade a que chamamos de antiguidade estava reunida e encoberta e naquele lugar foi sepultada. Foi o fim de algo grandioso chamado de historia humana; a história do que era meramente humano. As mitologias e filosofias foram ali sepultadas, junto com os deuses, heróis e sábios. Na grande frase romana, eles viveram. Mas, como só podiam viver, por conseguinte só puderam morrer; e mortos estavam.
No terceiro dia os amigos de Cristo, vindo para o local ao romper da manhã, encontraram o sepulcro vazio e a pedra removida. De formas diversas perceberam o novo milagre; mas mesmo eles mal se deram conta de que o mundo morrera naquela noite. O que eles estavam contemplando era o primeiro dia de uma nova criação, com um novo céu e uma nova terra; e sob as aparências de um jardineiro Deus passeava novamente pelo jardim, não no frescor da noite, mas do amanhecer.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

A árdua habilidade de amar pessoas difíceis - William P. Smith


O trecho abaixo foi extraído com permissão do livro Como Amar Pessoas Difíceis, de William Smith, Série Aconselhamento, da Editora Fiel.

Existem pessoas no meu mundo que são difíceis de amar. Algumas delas estão determinadas a se auto proteger, são irritadiças e estão constantemente na defensiva; é preciso apenas uma coisinha de nada para que explodam. Elas atacam verbalmente e então se afastam emocionalmente e, às vezes, fisicamente, eliminando todas as chances de comunicação. Outras são simplesmente maldosas, sem nenhuma razão aparente. Parecem ter prazer em sabotar cada interação, então a maioria das conversações terminam tristemente, com ressentimentos de ambos os lados. E também existe o tipo bisonho, que se lastima pela vida, sempre olhando o lado negativo das coisas. Elas percebem e (incessantemente!) discutem cada detalhe melancólico de suas vidas. Jogam um balde de água fria em cada conversa. Francamente, eu me canso de todas elas.
Como eu lido com pessoas difíceis? Algumas vezes eu as evito ignorando seus e-mails, perdendo suas mensagens telefônicas, não permitindo que nossos olhares se cruzem no trabalho. Outras vezes eu tento conduzir nossas interações fazendo com que sejam breves tanto quanto possível. Ocasionalmente falo sobre elas com outra pessoa. E quando não aguento mais, digo-lhes umas verdades. Sarcástico, crítico e barulhento são minhas opções preferidas quando estou farto e não suporto mais.
Hummm, essa é uma série interessante de reações... fuga, manipulação, fofoca, contenda. Sabe de uma coisa? Pensando bem, eu também posso ser alguém difícil de amar.

Todos nós somos difíceis de amar

Aprender a amar pessoas difíceis começa com o entendimento de que você (assim como eu) também é difícil de amar. Pode não ser difícil da mesma maneira que aqueles a sua volta, e você pode não causar a mesma quantidade de danos nos relacionamentos; mas internamente, à sua própria maneira, você é tão difícil de amar quanto qualquer outra pessoa.
Assim como aquelas pessoas difíceis, você e eu pecamos e nos desviamos (Is 53.6; Rm 3.22-23). Foi preciso o sacrifício de Jesus na cruz para que Deus acolhesse a mim e a você em sua família. Deus não o ama porque você foi um acréscimo maravilhoso à família dele; ele o ama apesar de como você é. E através do seu amor por você, ele o transforma para ser como ele é. Ele o faz amável, embora você não fosse assim. (2Co 5.17,21). Você precisa receber de Deus exatamente as mesmas coisas que outras pessoas precisam receber de você: graça, misericórdia, bondade e acolhimento.
Se no fundo você sabe que não é amável e que a aceitação de Deus é completamente imerecida, então você terá uma atitude acolhedora em relação a outras pessoas não amáveis. Mas se você acredita ser uma pessoa essencialmente digna, que qualquer um seria privilegiado de conhecê-lo, então você não acolherá outras pessoas até que elas mudem e se tornem dignas... assim como você!
Aprender a árdua habilidade de amar pessoas difíceis começa por pedir a Deus para lhe mostrar como é difícil amar você. Quando ele responder sua oração, peça que o perdoe. Então, por ter sido perdoado por tanto, você será capaz de compartilhar com outros a graça que recebeu (Lc 7.47).

terça-feira, 23 de outubro de 2018

XÔ, TRISTEZA! - Pb. Valdo Brito

 
                                                     


Se na vida você tem tido baixa estima, depressão, frieza espiritual, complicações familiares, problemas com os filhos, solidão, tédio e outros dissabores, já é tempo de fazer uma limpeza espiritual. Vá jogando fora do seu coração tudo o que tem ferido sua alma e acredite que tudo o que acontece em sua vida irá contribuir para o seu bem (Rm. 8.28).
Deus faz com que todas as coisas que te machucam irão se converter em bênçãos.
Jesus é especialista em transformar fracassos em vitorias. Deus quer transformar dolorosas recordações em bálsamo. Deus te ama muito mais do que você possa imaginar pois perdoa os nossos pecados e lança no mar do esquecimento. Devemos lembrar que verdadeiros homens de Deus passaram por momentos angustiosos e se sentiram como nós. Vejam só:
Jonas angustiado preferia a morte (Jn 4.3). Elias tão deprimido clamou pela morte (1Reis 19.4). Davi em momento difícil disse que sua alma estava angustiada dentro dele (Sl 42.5). O próprio Jesus disse: minha alma está muito triste dentro de mim! (Mt. 28.38)
Jesus é o médico ferido que cura toas as nossas dores (mt 11.28).
Você sabe como surge uma pérola? Ela é uma ferida curada. Pérola é um produto da dor, resultado de uma substancia estranha no interior da ostra. No interior da ostra há uma substância chamada néctar. Quando um grão de areia penetra, a substância do seu interior reage e cobre o grão com diversas camadas para proteger o interior da ostra e como resultado surge uma linda pérola. Uma ostra que não foi ferida não produz pérola. Por certo você já foi ferido por palavras rudes de um amigo, cônjuge, etc. Você já foi acusado por dizer coisas que não disse. Suas ideias já foram rejeitadas ou mal interpretadas.
Ingratidão, rejeição, decepção por certo já transpassou sua alma como um punhal e é nestas horas que você poderá produzir uma pérola e para tal é necessário cobrir as mágoas e rejeição sofridas com camadas e mais camadas de amor. Lembre-se que o amor tudo suporta, tudo espera e tudo crê! Cubra suas decepções com amor que nascerá em ti junto da paciência, da humildade e da mansidão e passará a ser uma pessoa graciosa que irradia amor, alegria, simpatia. Aquilo que para nós parecia derrotas, fracasso, humilhação se torna
um chamado de Deus para você ser útil, ser uma referência, digno do nome de cristão.

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

“Nos tornamos uma igreja de espectadores”. Extraído de "Gospelmais"


O lançamento deu um livro está chamando atenção dos evangélicos e da mídia nos Estados Unido. O título da obra é: ˝Saia da Igreja: pois se você fizer isso, sua vida será melhor”. Escrito pelo pastor Chris Sonksen da igreja South Hills Church, na Califórnia, o livro é um “soco no estômago” de muitos cristãos na atualidade. O pastor Sonksen faz contato com pastores de todo o país, colhendo informações estatísticas sobre o comportamento dos fieis em suas respectivas congregações.
“As conversas possuem um tema comum: muitos membros da igreja são passivos quando se trata de servir, contribuir e evangelizar onde moram” destacando que “na maioria das igrejas, 80% do trabalho está sendo feito por 20% ou menos das pessoas”.
˝Nós nos tornamos uma igreja de espectadores indicando que a passividade dos cristãos está deixando de produzir uma geração voltada para o evangelismo e para ações que impactam a sociedade, influenciando nossa cultura e estilo de vida em geral.
Parte disso, ao que parece, é pela falta de aprendizado profundo das escrituras. Muitos frequentam igrejas apenas por conveniência e interesses sociais, focados em eventos e benefícios próprios, mas sem entender os fundamentos teológicos e científicos que sustentam a fé cristã.
˝Somente 39% dos evangélicos praticantes consideram literalmente a Bíblia como a Palavra de Deus”, revela o pastor. ˝Menos de 20% obedecem ao principio bíblico de contribuir e apenas 5% compartilharam sua fé com um não crente. Mais da metade dos membros da igreja frequentam os cultos uma vez por mês ou menos”.
˝Saia da igreja”,o título do livro, na verdade, incentiva os evangélicos saírem para uma vida prática de serviço cristão. ˝Sair da igreja” significa sair das quatro paredes do templo para influenciar o mundo: ˝A igreja local não é um prédio, é um corpo de crentes que cumprem o propósito de Deus”, destaca o pastor.
Para Sonksen, a explicação para essa passividade dos cristãos está na conveniência. Muitos querem moldar o evangelho aos seus próprios interesses, rejeitando o que Deus exige de nós como mudança.
˝A verdade é que, se não formos apaixonados por algo, não fazemos aquilo. Se não gostamos de algo que acontece na igreja, buscamos outra coisa. Quando achamos que as práticas espirituais não se encaixam em nosso estilo de vida, simplesmente não as praticamos”, explica.
O pastor faz questão de afirmar que precisamos ter postura e assumir responsabilidades dentro e fora do templo, testemunhando para o mundo sobre o que acreditamos. Caso contrário, é melhor desistir da caminhada. ˝Isso mesmo, desista!”, ressalta.
˝Algo precisa mudar. Essa frequência casual e a expectativa que outros servirão, contribuirão e anunciarão o Evangelho estão derrubando igrejas lentamente. Portanto, é hora de entrarmos ou sairmos”, conclui, segundo a Fox News.

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

CINCO DEDOS


Esta é uma analogia na qual vamos comparar cada dedo das mãos com cinco personagens bíblicos que estiveram com Jesus, receberam mensagem de salvação, mas não se tornaram discípulos. Razão pela qual considera-se “quase cristãos”. Comparo estes personagens com muitos existentes em nossas igrejas atuais.

POLEGAR:
Dos cinco dedos quatro estão interligados, o polegar é livre e o único que toca em todos os outros. Comparo com aqueles que sempre estão em contato com os crentes, cumprimentam, abraçam, ouvem, mas vão e voltam sem nunca se ligarem. A estes eu digo que são “amigos do evangelho”. Exemplo bíblico de um quase cristão foi Nicodemos, que acreditava em Jesus enviado do céu, recebeu de Jesus a mensagem do novo nascimento e ouviu uma das mensagens mais lindas da Bíblia (Jo 3.16), mas nunca foi um discípulo de Cristo após a visita que fez a Jesus. Só perto da morte O defendeu conta os sacerdotes (Jo 7.50-52) e ajudou no sepultamento (Jo 19.39-40).

INDICADOR:
É o dedo indicando tudo e todos com objetivo de criticar. Criticam os sermões, as vestimentas, forma grupinhos, tem como objetivo julgar. Em Mateus 7.1-2 recomenda-se não julgar para não ser julgado e Rm 14.12 diz que cada um dará contas de si mesmo a Deus. O exemplo bíblico são os fariseus que não saíam de perto de Jesus, davam atenção às mensagens, mas só para criticar; procurando só demonstrar serem conhecedores da palavra do Velho Testamento só para contrariar.


MÈDIO:
O dedo que se destaca, representam em nossas igrejas aqueles que só querem estar por cima, mandando, dominando. São os maiorais. Se já leram na Bíblia que os exaltados serão humilhados estão despercebidos. Pilatos foi a maior autoridade humana que esteve perante Jesus. Dizia ter poder para livrar ou prender Jesus (Lc 23.4) acreditou na inocência de Jesus, mas para não descer na posição preferiu mandar crucificá-lo (Jo 19.16).

ANELAR:
São os comprometidos com o mundo, o Diabo e a carne. Anel ou aliança indicam posição privilegiada para o bem ou para o mau. Jesus narra em Lucas 14.16-24 as desculpas para não irem a uma festa por serem comprometidos. Na igreja há divisão entre os envolvidos e os comprometidos.
MÍNIMO:

O menor dedo que representa os medrosos e complexados precisam ler Mc 8.38 exemplo bíblico é José de Arimateia que era discípulo oculto por medo. Só participou do sepultamento de Jesus. Era rico (Mt 27.57) e medroso (Jo 19.38).
Meu irmão, dentre os cinco dedos onde você se situa?
Bem, quem sabe você seja "a mão". Mantém todos os dedos e os faz trabalharem para o bem comum.

sexta-feira, 20 de julho de 2018

HOMO SAPIENS - Valdo Brito


Esta é uma expressão latina que significa “um ser inteligente” e refere-se a nós os humanos que pela inteligência e autoridade dadas por Deus dominamos sobre todos os seres vivos e sobre tudo o que Deus criou.
Que é um ser vivo?
A menor partícula viva chama-se célula que é formada de moléculas (menor partícula da matéria) unidas e protegidas por uma energia chamada vital. Ser vivo significa que respira, absorve e elimina substancias e se reproduz. Quando um dos fatores acima se altera para mais ou para menos a energia se desprende sobrando só matéria e morte.
O Homo sapiens é formado por células que formam órgãos, sistemas, tecidos, etc., sendo a parte mais nobre do corpo o cérebro.
Tricotomista: dizemos que o ser humano é formado por três elementos distintos em um só. Os três são inseparáveis: corpo, alma e espirito. Corpo: é só matéria. É uma vestimenta dentro da qual moram a alma e o espirito.
Alma: É de difícil definição por ser um espirito, trata-se de um mistério que coordena todo o nosso ser predominando suas funções no cérebro. O cérebro ao receber energia como audição, visão, tato e outras que entram pelas janela do corpo que são os cinco sentidos, a alma excita órgãos que reagem emitindo substancias ou energia. Alma é o Eu.
Espirito humano: Trata-se de outro mistério ainda inexplicável pelo ser humano. Sabemos que o nosso espirito liga-se à alma dando a esta eternidade e relações com forças espirituais que atuam para o bem ou para o mau.
Espirito Santo: Quando um ser humano pela fé aceita a salvação por meio de Cristo, o Espirito Santo sela o homem para o dia da redenção, vem morar em nós e nesse ponto deixamos de ser só tricotomos, pois teremos (só os cristãos) corpo, alma, espirito humano e Espírito Divino.
O Espirito Santo intensifica para o bem os dons nativos existentes em nós que passam a serem denominados dons carismáticos.
– Quem é você? O que predomina na personalidade?
Em acordo com a maneira como nosso corpo, alma e espirito reagem por ação da alma podemos classificar o ser humano como Homem Carnal ou Somático são inclinados para coisas da carne como beber, comer, dormir, sexo, etc.
Homem racional são inclinados para as coisas do cérebro como estudo, conceitos, invenções, etc.
Homem espiritual são inclinados para oração, meditação, milagres, visões, etc.
Claro que estes assuntos ficarão para outra ocasião.
Homem carnal ou somático – predomina amor.
Homem racional – predomina o amor filo
Homem espiritual – predomina o amor ágape.

Pensamentos

   “Deus fala o tempo todo. Nós é que não ouvimos, pois, somos barulhentos demais” A qualidade da nossa vida espiritual esta   d...